Sabor e história na Confeitaria Colombo

Sempre que vou o Rio de Janeiro com minha família, programamos uma visita ao centro da cidade, onde estão os museus, o Teatro Municipal e tantos outros lugares interessantes (teremos vários posts com dicas ótimas!). Invariavelmente, acabamos o passeio na Confeitaria Colombo. Além de ter um cardápio que é uma tentação, a confeitaria é uma verdadeira viagem no tempo. Não por acaso, foi eleita uma das dez mais bonitas do mundo – ficou em sétimo lugar, na opinião do UCityGuide.com, um dos principais portais de turismo.

A Colombo foi fundada há mais de 100 anos, em 1894, no coração do Rio. O ambiente art nouveau é deslumbrante. Os salões enormes são decorados com espelhos belgas, mármores italianos e mobiliários em jacarandá – é realmente de tirar o fôlego! Em 1922, as instalações foram ampliadas com a construção de um segundo andar, com um salão de chá. E um detalhe em especial chama minha atenção sempre que vou à confeitaria: uma abertura no teto do pavimento térreo permite ver a clarabóia do salão de chá, decorada com belos vitrais.

Além desse ambiente lindo e amplo, a Confeitaria Colombo é super família. Geralmente está cheia de gente (são mais de 3 mil clientes por dia!), mas o atendimento é sempre muito tranquilo e sem estresse. Nós, pelo menos, sempre temos momentos deliciosos por lá. E o cardápio…. é muita tentação, viu, gente! A casa serve desde café da manhã até almoço e café da tarde. E que café! Chá, café, chocolate, leite, geleia, mel, bolos, sucos, waffle, doces divinos, salgados dos mais variados, saladas e sanduíches… demais! Adoro o quindim de camisola (com uma massa folhada) e o bolinho de bacalhau….de dar água na boca!

A confeitaria ficou conhecida também por ter sido ponto de encontro de artistas, políticos e intelectuais como Olavo Bilac, Rui Barbosa, Villa-Lobos, Chiquinha Gonzaga e tantos outros.

Quando forem ao Rio, não deixem de passar por lá. Vale muito a pena!

Uma dica: a Confeitaria não abre aos domingos!!!

 Beijo,

Luciana

Anúncios